Dia da Conservação da Natureza

O Programa de Educação Ambiental da Revolusolar atua como uma porta de acesso a tudo o que entendemos como parte do meio ambiente. Nós somos a Mãe Terra e nas comunidades de Chapéu Mangueira e Babilônia isso é evidente, por morarmos no meio de uma Reserva Florestal.

O convite é para crianças entre 5 e 15 anos que moram nas comunidades e que tenham interesse em assuntos como Sustentabilidade, Recursos Naturais, Biodiversidade, Resíduos Sólidos, Reciclagem, Energia, Mudanças Climáticas. Neste momento temos quatro turmas com 15 estudantes cada uma, abarcando 44 famílias de nossa comunidade.

Através de uma metodologia didática não agressiva, buscamos sensibilizar as crianças aos temas relacionados ao meio ambiente,  promovendo a interação e cuidado da natureza, fomentando o conhecimento e a atuação no campo das energias renováveis, além da valorização do território que habitamos e de nós mesmos.

O Patrimônio Imaterial das favelas Chapéu Mangueira e Babilônia possui uma riqueza ambiental inter relacionada com a história local, por isso o programa tem o enfoque de resgatar e intensificar a importância ambiental inserida nas comunidades exercitando as vivências com a natureza, enfatizando a diversidade dos seres vivos, relacionando com as diferentes culturas locais, de nossa tradição oral, entre outras.

Nossa equipe de educadoras, coordenada pela Dra. Natalia Urbina, no Chapéu Mangueira, é constituída por Patricia Teixeira (Assistente Social) e Aline Castro (Pedagoga). A equipe inserida na Babilônia conta com Monique Rocha (Assistente Social) e Fernanda Melo (Engenheira Ambiental). Além disso, dispomos de uma equipe de voluntários muito competentes, coordenada por Daniel Oliveira (Biólogo, pesquisador e professor): Thais Accioly (Engenheira Mecânica), Jonathan Viana (Engenheiro Ambiental), Jorge Gabriel (Engenheiro Ambiental), Tammie Ramos (Administradora) e Hugo Bozelli (Engenheiro Ambiental).

As atividades contam com algumas métricas de avaliação, tais como:

  • Botão da felicidade dos alunos, que corresponde a quão satisfeito alunos e responsáveis estão com a prática;
  • Lista de presença, que configura a frequência e resistência dos alunos e responsáveis na permanência no programa;
  • Adesão a entrega de cestas de frutas mensais para cada família inserida no programa (alimentação remanejada pelo tempo de pandemia).

 

Através de uma gestão ativa, interdisciplinar e flexível à realidade e à dinâmica das comunidades, conciliamos os conhecimentos das áreas de meio ambiente e exatas em conjunto com conhecimentos populares locais, utilizando atividades lúdicas, divertidas e atraentes, não apenas para levar uma educação ambiental crítica para as crianças e adolescentes, mas também para as famílias como um todo.

Até o momento, realizamos 7 tipos de atividades: guias de estudo, trabalhos com música, jogo da sustentabilidade, jogo da memória de espécies em extinção no Rio de Janeiro, quebra cabeça com nossos mascotes, jogo de caça ao tesouro com temática compostagem e jogo do show do milhão.

Desde Abril de 2021, nos adaptamos à pandemia realizando um “Delivery de Educação”, onde nossas equipes vão de porta em porta entregando atividades quinzenais. Depois de dois anos sem aulas presenciais, o trabalho das agentes de educação ambiental foi se tornando cada vez mais preponderante na comunidade, e hoje elas são bem conhecidas por todas as famílias, alunos e amigos da favela.

No mês de julho, para comemorar o Dia da Conservação Ambiental, realizamos a atividade de cultivo em garrafa pet, reciclagem e auto irrigação. A ideia foi proposta pelo Comitê Elas (Mulheres da Revolusolar) e trabalhada na Frente de Educação Infantojuvenil. Trabalhamos em parceria com a Cooperativa Florestal CoopBabilônia, que doou dois sacos de terra colhida e peneirada para nossas crianças, divididos em 60 saquinhos, um para cada estudante. E partimos.

Entregamos um Guia de Cultivo em garrafa pet juntamente com um dos saquinhos de terra para cada aluno e divulgamos vídeos explicativos para que pudessem realizar a atividade. Como sugestão, indicamos o cultivo de feijão, pimentão e de temperos tais como salsinha, cebolinha e orégano.

A atividade foi um sucesso entre as famílias e de imediato recebemos fotos das crianças. É emocionante ver isso! Compartilhamos, rimos, comentamos e aprendemos. Ainda tivemos retorno sobre outras técnicas de cultivo que elas já fazem normalmente, principalmente no Chapéu Mangueira, onde é possível ver nos becos e vielas muitas plantas semeadas e assentadas em cultivos de reciclagem e em garrafas de plástico. Aprendemos com as próprias famílias a fazer “mudas” e enxertos de plantas.

Deste ponto de vista, comemoramos o dia da Conservação da Natureza de forma familiar, comunitária, interdisciplinar e no mundo do conhecimento, educação e na vivência com o meio ambiente. O índice de nosso botão da felicidade das crianças no mês de julho foi 9,6. Pelo direito à felicidade, neste dia 28/7, estaremos realizando oficinas para as Colônias de férias de Chapéu Mangueira e Babilônia, com a temática de “Ciclo da Água”.

Natália Andrea Urbina Castellón. Professora de História PUCV Chile, Mestre em Geografia (PPGG-UFRJ) e Doutora em Planejamento Urbano (IPPUR-UFRJ). Comunicadora social e Mãe. Atua como Coordenadora do Programa de Educação Infantojuvenil da Revolusolar

Daniel Oliveira Melo, Professor de Biologia e Ciências pela UFRJ, atua como biólogo na Fiocruz pelo WMP Brasil e atua como coordenador de voluntários do programa de educação infantojuvenil da Revolusolar

Você pode fazer a diferença!

Ajude a promover o desenvolvimento sustentável das favelas através da energia solar. Seja um apoiador da Revolusolar e contribua para um mundo mais inclusivo e sustentável.

Com sua doação, conseguimos manter nossa estrutura independente, além de promover instalação de placas solares na favela, cursos de formação profissional e oficinas infantis nas comunidades da Babilônia e Chapéu Mangueira, no Rio de Janeiro.

plugins premium WordPress