O potencial da energia solar no Rio: estudo será lançado no dia 26 no Planetário do Rio

Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, Revolusolar, empresas e organizações se unem para ampliar o número de empregos verdes na cidade. Para participar do evento basta se inscrever no link: https://forms.gle/QTXjEs9hUk1nD81KA  A Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, em parceria com a Revolusolar, está realizando um estudo inédito sobre os desafios e oportunidades do mercado de trabalho de energia solar na cidade. O panorama do setor, diagnosticado por meio de um estudo preliminar, será apresentado no próximo dia 26, às 14h, no Planetário do Rio, na Gávea.  A partir do questionário encaminhado a empresas do segmento, será feita análise do cenário do mercado e elaborada proposta para a ampliação do uso da energia solar no Rio. As informações servirão de base para as discussões do G20 e anterior à COP, sobre o tema de transições energéticas e combate às desigualdades.  O evento contará com um momento inicial de análise dos dados coletados sobre o mercado de trabalho de energia solar, no painel “Apresentação dos Resultados e a Perspectiva Social”, com mediação da Graziella Albuquerque, coordenadora de relações institucionais e governamentais da Revolusolar, ao lado do Allan Marchione, gerente de Empregos Verdes na SMTE, Camilla Nascimento, diretora da WIN Solar e Dinei Medina, embaixador comunitário da Revolusolar.  No segundo painel, “Oportunidades de Desenvolvimento Social e Geração de Empregos Verdes com Energia Solar”, o Comitê do G20 estará representado por Lucas Padilha, presidente do comitê no RJ, que participará do painel ao lado do Secretário Municipal de Trabalho e Renda, Everton Gomes, e dos representantes do setor da sustentabilidade Marcelo Ramos, da ação Profissionais do Futuro GIZ, e Ilan Cuperstein, coordenador nacional da américa latina do C40. A mediação será de Eduardo Avila, diretor executivo da ONG Revolusolar. “Ainda há demanda reprimida para a popularização da energia solar em nossa cidade. O Rio é banhado pelo sol o ano todo, e os empregos verdes estão na pauta do dia. Em meados de 2023, a estimativa era de oito mil sistemas solares instalados em toda a cidade, com a respectiva demanda por instaladores de painéis fotovoltaicos. A expansão do setor nos permite apontar para um futuro ainda mais próspero em geração de empregos”, explica o secretário municipal de Trabalho e Renda, Everton Gomes. Atualmente, o estado do Rio ocupa a 10° posição no ranking estadual de energia solar no Brasil. E a cidade, o 8° lugar no ranking municipal. Desde 2012, a energia solar já gerou mais de 22 mil novos empregos na região; mais de R$ 4 bilhões em investimentos estatais; e mais de 700 MW de capacidade instalada solar, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Na Cooperativa Percília e Lúcio, fundada pela Revolusolar, no morro da Babilônia, por exemplo, é possível ver as 112 placas solares fotovoltaicas da 1a Cooperativa de Energia Solar em Favelas no Brasil, que beneficiam 60 famílias da comunidade. Lá e no Chapéu Mangueira, hostels, escolas e casas são abastecidas por energia solar. “A transição energética justa e inclusiva, de forma a combater a pobreza energética, é um dos grandes desafios da humanidade. O Brasil, especialmente o Rio, pode liderar este processo pelo exemplo. Temos aqui a 1a cooperativa de energia solar em favelas, e em 2024 a Revolusolar está expandindo nacionalmente seu modelo de energia solar social. Agora é a vez de governos e empresas se mobilizarem e fazerem sua parte. As prefeituras podem ter um papel central na transformação do setor energético, utilizando a energia solar descentralizada para benefício da população”, defende Eduardo Avila, diretor executivo da Revolusolar. Confira a Programação do Evento:   
  • Abertura 
    • Boas-vindas, apresentação do evento, explicação sobre a gerência de empregos verdes da SMTE e do propósito do evento
    • Visão geral da parceria entre Revolusolar e a SMTE 
  • Apresentação dos Resultados e a Perspectiva Social 
  • Mediadora: Graziella Albuquerque, Coordenadora de Relações Institucionais e Governamentais da Revolusolar 
    • Apresentação e análise dos dados sobre o mercado de trabalho de energia solar
    • Destaque para descobertas importantes e tendências identificadas
    • Allan Marchione, Gerente de Empregos Verdes SMTE
      • Importância da pesquisa para o setor de energia solar e para a cidade do Rio de Janeiro
    • Camilla Nascimento, Diretora da WIN Solar
      • Discussão sobre a participação das mulheres no setor de energia solar
    • Dinei Medina, Embaixador da Revolusolar
      • A importância da energia solar social nas comunidades 
  • Oportunidades de Desenvolvimento Social e Geração de Empregos Verdes com Energia Solar 
    • Mediador: Eduardo Avila – Diretor Executivo da Revolusolar
    • Everton Gomes, Secretário Municipal de Trabalho e Renda
      • Discussão sobre o impacto da pesquisa para diferentes partes interessadas (empresas, governo, etc)
    • Lucas Padilha – Presidente do Comitê do G20 no RJ
      • Importância dos empregos verdes e energia solar no âmbito do G20
    • Marcelo Ramos – Profissionais do Futuro GIZ 
      • Visão sobre empregos do futuro e como a GIZ contribui nesse tema com governos 
    • Ilan Cuperstein – Diretor Regional para América Latina C40 
      • Papel das cidades no fomento aos empregos verdes 
  • Encerramento 
    • Entrega dos certificados para empresas 
    • Agradecimentos e convite para futuras colaborações
plugins premium WordPress